terça-feira, 27 de agosto de 2013

Ainda em relação à criança, à mãe da criança e à madrasta boa


Em relação ao texto de dia 6 de Agosto... "Criança, mãe da criança e madrasta boa" fazia falta destacar este comentário...

Obrigada à mãe da criança por me entender como madrasta boa! Ser madrasta desta criança é a maior honra que posso ter e, sim, é com orgulho que sou madrasta desta criança que me abraça como parte importante da sua vida. Sempre!
Infelizmente histórias como a do centro de saúde (que não ficou por ali!) vivo-as constantemente, mas esta criança vale todas elas. É a naturalidade com que ele próprio informa os outros "é a minha madrasta boa" que muitas vezes faz cair todo e qualquer preconceito que julga a nossa relação.
Dá trabalho, dá! Mas para que tudo seja fácil e as transições tranquilas. É uma criança muito feliz e isso é que é importante! Para qualquer alien!

2 comentários:

  1. Se as pessoas soubessem como o preconceito pode ser prejudicial à felicidade talvez fossem mais moderadas nas suas atitudes e comportamentos. Isto se realmente, prezarem a felicidade do outro...
    Aplauso para todos e continuem a ser e a fazer felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pré conceito está entranhado e foi impingido toda a vida, infelizmente. Estranho é, nos tempos que correm, continuar...Aplausos a todos os que são felizes consigo e com os outros! Bjs e obrigada, Sandra!

      Eliminar