quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Memória na pele

Guardo-te na memória da minha pele. Não há outra forma de te guardar. E é com a minha pele que te posso proteger. E será nela que a minha memória conseguirá respirar e manter-se viva. E em mim, serás sempre um orgão vital.  

Sem comentários:

Enviar um comentário