segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O Futuro és tu que decides? Really?!

"O Futuro és tu que o decides"... esta frase cirandou-me o dia todo. Teve momentos em que acreditei nela, teve outros que não. 

Sou mesmo eu que decido? Ou já está decidido? Se sim, porque é que tantas vezes já sonhei e acreditei, e nada aconteceu? Se não, amanhã vou a um master da astrologia, a um do Tarot, a um da Bola de Cristal, outro da reorganização da energia quântica, compro o livro da Maria Helena, o Borda D'água e fico a saber tudo o que está escrito, em que tipo de papel está e se as linhas estão tortas ou direitas...

Miúda... não era para acontecer, só isso. 
Então?! Mas não sou eu que decido? Foi o que me disseram durante anos. Se sou eu quem decide, então eu queria que aquele sonho se tivesse realizado! 
Sim, mas aceita que nada é por acaso, e tudo é um caminho, uma aprendizagem! Se aceitares, vives mais leve!
Certo, mas sempre me disseram que sou eu que decido o meu futuro, e este não está a ser aquele que eu planeei!
E está a ser assim tão mau?
Claro que há pior! Claro que não é mau, mas não fui eu a decidir este. Eu tinha outras coisas na mente.
Claro que foste. Os teus Presentes decidem o teu Futuro.
E quando os Presentes são envenenados?
Tentas perceber o que um veneno tem de bom e procuras o antídoto. Encontrarás o melhor remédio e já estarás a caminhar!
E quando o caminho do futuro parece contaminado?
Abres os olhos, olhas à tua volta, vês a sorte que tens e agradeces à vida.
E quando estamos no fundo do poço, olhamos para cima e parece que não vamos conseguir subir?
Agarras-te a ti própria, no que és, no que fazes, no que amas, no que te alegra, fechas os olhos, inspiras profundamente e deixas-te levar.
E se eu não encontrar nada disso?
Olha para alguém que amas. Se a amas é porque te vês reflectida nela. Se a admiras é porque há algo que admiras em ti. Contempla-a. Admira-a. Respira com ela.
Certo. Muito bem. Mas e o Futuro?! Sou eu ou não?!
O tempo não pára, avança sempre. Avança com ele. Convida o Futuro a ver o teu Presente. Caminhem os três.  Não te esqueças, És importante. Foste importante. Serás importante. É impossível um ser humano não o ser. 

E o livro da Maria Helena? E  o Borda D'Água?







Sem comentários:

Enviar um comentário