sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Hoje choram-se vidas

A morte é mais rica do que a vida. Não escolhe a quem. Vão todos. Tudo para ela. Sempre em contagens crescentes. É tão rica e tão mal amada, por isso se mantém só. Ninguém a acompanha, ninguém a quer. É o maior golpe de pobreza que deram à vida. 

A vida, essa, é a maior riqueza que deram à eternidade.

As duas, em comum, são as maiores certezas que temos.


Sem comentários:

Enviar um comentário