quarta-feira, 30 de julho de 2014

Esta resposta tem uma vida inteira atrás do nosso presente...





Mais um Dia a comemorar... o da Amizade. Entre todos os outros dias do ano, este relembra-nos esta relação especial. A frase "Um amigo é..."  lembra-me os exercícios dados na escola nestas ocasiões especiais. Por norma as respostas são rápidas e comuns, mas na verdade, continuar esta frase tem que se lhe diga! Esta resposta tem uma vida inteira atrás do nosso presente. 
Quando era pequena a matriarca lá de casa acusava-me de eu ser uma espécie de "Santa casa da Misericórdia" para os amigos, e nunca pensar em mim. Sempre ouvi isto, mas nunca alterei o comportamento com os meus amigos; apenas alterei o comportamento com ela, fugindo às conversas acerca dos amigos. Nunca achei que estivesse a fazer alguma coisa que não devia ser feita. Numa família biológica - onde não existe o que uma boa amizade contempla (conversas sobre tudo e sobre nada, companheirismo, apoio às racionalidades e às irracionalidades...), procura e constrói-se a família dos amigos. E é com ela que também cresço. É ela o meu porto de abrigo, nos bons e nos maus momentos. É ela que abraça todas as minhas duvidas, anseios, vontades, desesperos, alegrias, desabafos, parvoíces, loucuras, estados de espírito, experiências, viagens... E apesar da rede social Facebookiana nos trazer, todos os dias, centenas de amigos, a realidade é que os Reais Amigos são sempre poucos, mas bons e "nossos". Entre conhecidos e amigos há todo um mar de distância. 
E eu orgulho-me muitos dos meus. São pessoas tão diferentes mas tão iguais. Iguais em crenças, em delírios, em sentido de humor, em estar com o outro, em investir no outro. Nada diferentes dos vossos, acredito. Uma vida de amigos não tem preço, nem cobra nada, apenas Está e É. Em tudo! Quando assim não acontece temos sempre duas hipóteses: ou há interesse e investimos, ou não há interesse em avançar mais na amizade e deixamos como está.
Eu não tenho duvida que, entre Cabanas de Tavira e a Quinta do Senhor Libório, entre hotéis e tendas, entre batons do cieiro e cremes para o corpo, entre mar e serra, entre mojitos e gin tónicos, entre uma morna e uma europeia, entre um telefonema diário e um telefonema anual, entre um compromisso e um descompromisso, entre uma cerveja e um pôr do sol, entre um sushi e um bolo de chocolate caseiro, entre um "achaque" e um rir a bandeiras despregadas, entre um silêncio e um grito eu tenho os melhores Amigos do meu mundo!

Sem comentários:

Enviar um comentário