segunda-feira, 1 de junho de 2015

1 de junho, o Dia Mundial da Criança



1 de junho, o Dia Mundial da Criança


Adultos, daqui reclamo

que me guardem o meu castelo da infância, e nele coloquem os soldados com os melhores escudos à minha porta, que não deixem entrar adultos que não foram crianças e que não sabem que, dentro do meu castelo, eu...

posso sujar-me logo no início da manhã, ao almoço e ao final da tarde 

posso dizer "não" e "sim" consoante a minha vontade 

posso ter máscaras de carnaval e ser o mais temido por entre todos

posso brincar o dia todo e não querer sentar-me à mesa para comer

posso comer no chão

posso molhar-me sempre, de cada vez que abrir o chafariz para beber água

posso ver monstros na cara dos adultos inimigos

posso recusar as entradas que me apetecer

posso fazer castelos de lama, dentro do meu castelo

posso fazer guerras de almofadas e batalhas água

posso ter um exército apetrechado de paus, pinhas e copos de plástico

posso gritar de alegria, choro ou colo

posso não cumprimentar quem me apetecer

posso ouvir música do mais pimba que já ouviram

posso ter os livros desarrumados e não lhes perder o norte

posso ouvir histórias as vezes que me apetecer

posso ter a lotação do castelo sempre esgotada

posso não querer sair do castelo

posso ter um carrinho de gelados à minha disposição.

Que posso convidar quem me apetecer a entrar.

e que posso expulsar quem nas brincadeiras não entrar. 

Neste dia da criança eu reclamo que respeitem o meu castelo.
Castelo erguido com o acreditar e o amor dos meus pais e família, e com o cimento que  todos os dias os meus amigos me deixam à porta.

Reclamo um Castelo de verdade, e erguido com a minha Verdade. Reclamo que acreditem no meu Castelo. Reclamo que se deixem surpreender pelo meu Castelo e me ajudem a geri-lo. Reclamo que todos os dias visitem o meu Castelo, e que nele depositem sempre o amor. Reclamo que olhem o meu Castelo de perto e nele vejam toda a sua parte invisível. 
Reclamo que me deixem ergue-lo torto ou com falhas nas paredes. Reclamo os maiores especialistas em amor e consciência, para a sua construção. Reclamo para o meu Castelo, que o seu fosso seja construído de forma a evitar a entrada de gente que não se sabe respeitar e que acha que eu sou um ser pequeno, com uma voz pequena, e falta de inteligência.
Reclamo que me deixem construir o meu castelo ao longo de muitos anos, que não me obriguem a destruí-lo e que, depois de eu morrer, ele posso ser olhado como um sonho edificado em amor.     






Sem comentários:

Enviar um comentário