quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

TUDO AVARIA


Sabem quando tudo na vida começa a avariar? Depois de várias avarias ao longo dos últimos tempos, hoje, depois de mais uma avaria, andei a comparar as avarias "externas" e "internas" da Vida. Não há coincidências, certo? 



TUDO AVARIA

Avaria o radiador que gera o frio

Avaria o termostato que gera o calor da paixão;

Avaria o radiador do ar condicionado que acalma o calor

Avaria o amor e gela o corpo;

Avaria o vidro do carro e permanece aberto

Avaria a porta do amor, empena e fecha;

Avaria o telefone e não há recuperação

Avaria a conexão;

Avaria o depósito da água para os vidros

Avaria a capacidade de ver o horizonte;

Avaria o pneu que faz movimentar

Avaria a marcha do encontro;

Avaria o computador que armazena

Avaria a minha emoção, a minha razão;

Não sou avariada, não. Posso ser a Variada mas Avariada, não.

Que peça falta? 

Que mecânico concerta coração?

Cansada de estar na fila de espera da Oficina.

Depois disso só os meus pés me agarrarão à estrada, não quero mais pneus, radiadores ou máquinas

Depois disso passarei a amar andando, passarei a andar amando, 

e nunca mais entrarei numa oficina, a não ser na minha

sem fila de espera, sem cobrança, sem recibo. Só eu.

(no final desta escrita o computador que armazena, ressuscitou... levou-me isto a pensar que tenho de largar muitas coisas que armazeno cá dentro, arrumá-las num "coração externo" e só lá voltar de vez em quando) 

   

3 comentários:

  1. Há realmente uma mudança de tom de escrita, mais negra, mais triste.
    Belo texto, belas associações, mas espero que rapidamente deixes de ter motivos para as escrever.
    Beijo, beijo, beijo.

    ResponderEliminar