quinta-feira, 12 de maio de 2016

eu vou ao fundo do poço #beijosabura


vai-se ao fundo do poço, 
vai-se e fica-se lá.
avisam-se os amigos que estamos lá, 
não se disfarça a cara a ninguém,
avisa-se alguém da localização do poço,
do perímetro, profundidade, se está seco ou se tem água.
avisa,
se te apetecer conversar com alguém podes chamar quem avisaste
e assim nunca vais estar sozinho.

não ter vergonha de ter descido ao fundo
não ter vergonha dos nossos olhos transformados em poços,
escuros.
ter coragem para nos deixarmos ficar sentados e quietos
com olhos de poços cheios
ter coragem para verter essas águas para os nossos pés, pernas, mãos, corpo
gritar, escavar, cair, bater 
deixar cair
deixar de querer subir

não ter vergonha  de ter descido tão fundo
ter coragem para gritar, escavar, cair
deixar de querer subir

olhar o caminho da descida, passo a passo
olhar o fundo
olhar o céu
contemplar a descida, acolher as dores dela
ter coragem para as gritar
deixar estar, ali

só estar... estar só...

chamar quem avisaste, 
ter coragem,
gritar,
silenciar e acolher as dores que restam da descida
cuidar delas, cuidar de ti
cuidar

chamar quem avisaste, quem nunca saiu da beira do poço
quem cuidou
sorrir-lhe
gritar-lhe amor
aproveitar a força para erguer
para olhar o caminho de descida e vê-lo como o caminho certo para subir

chegar ao topo, 
agradecer a descida,
sem ela nunca teríamos tido a hipótese de subir
de cuidarmos de nós,
de nos resgatarmos 
de amarmos,
sem ela nunca teríamos tido a hipótese de chegar à superfície
e respirar novamente.









3 comentários:

  1. Tão bonito!
    Obrigada pela beleza das palavras.
    Feliz por teres subido, acredita...
    Beijoooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e qualquer dia subo em direcção a ti ! Obrigada por estares aí. Beijos Sabura±

      Eliminar