quinta-feira, 28 de março de 2013

Porta aberta

Às oito da manhã a campainha toca. Às oito da manhã e alguns segundos depois a campainha volta a tocar. Ergo o esqueleto da cama e vou ver o que se passa... 

- Era só para lhe dizer que deixou a chave aqui, do lado de fora...
- Obrigada, não é a primeira vez!

Por segundos, o meu cérebro abriu a gaveta da psicanálise e olhou para aquele acto mas, graças a Deus, o outro lado do pensamento fechou-a imediatamente. Era cedo, muito cedo para analisar estes acasos da vida. 

Sem comentários:

Enviar um comentário