sexta-feira, 5 de junho de 2015

Professores e Família, quem é o herói da história?



Sou pessoa faz trinta e nove anos. Sou professora faz catorze anos. Sou mãe faz sete anos.

Porque querem que seja mais professora, do que pessoa ou do que mãe? Se antigamente o professor assumia o papel de tutor e a família se responsabilizava pela vida dos filhos, hoje, esse trilho está modificado. As famílias pedem às escolas que eduquem, formem, forneçam a melhor comida, o melhor colo, que exijam o máximos dos seus filhos, que os transformem desde cedo em engenheiros, médicos, gestores, juízes. Família que, desde o momento em que deposita os seus filhos na escola, deixa de ser pessoa e passa a ser Fiel Proprietário de um Professor, e como tal, passa a preocupar-se somente com os resultados do que aquele profissional consegue com o seu filho. Sabe exactamente tudo o que quer exigir, sabe exactamente como quer o seu filho ao final do dia, mas esquecesse que esse filho acabou de sair de manhã, de sua casa...

Os professores estão com os vossos filhos durante seis horas por dia. Vocês, em média, por ano, também. Porque querem que eles sejam mais importantes do que vocês?

Os professores nunca tiveram os vossos filhos dentro da barriga, nunca lhes cortaram o cordão umbilical, nunca os tiveram ao peito, nunca lhes contaram a história para dormir, nunca lhes preparam a melhor festa de anos, nunca lhes apresentaram os lugares mais bonitos do país e do mundo. Porque querem que sejam eles os seus salvadores?

Os professores nunca tiveram de dormir sentados na cama dos vossos filhos à espera que a febre acalmasse, nunca entraram em pânico com todas as nódoas negras, rasgões, contusões, nunca correram sozinhos a meio da noite para as urgências do hospital, nunca ficaram com as mesmas dores que os vossos filhos. Porque querem que sejam eles os seus heróis?  

Os professores nunca assistiram à primeira mudança de cama, ao primeiro passo solto, à primeira chegada do pai natal e da fada dos dentes. Porque querem que sejam eles os libertadores?

Os professores nunca assistiram à chegada a casa, à preparação do banho, à decisão do jantar, ao planear do fim de semana, ao levantar dos estores e ao apagar das luzes. Porque querem que sejam eles os estabilizadores?

Os professores nunca estiveram com o vosso chefe, nunca vos conheceram a trabalhar, nunca vos viram em atividade profissional. Porque querem que eles sejam perfeitos e porque os condena tanto na sua prática profissional?

Os professores são pessoa, mãe ou pai, filho ou filha, neto ou neta. São pessoa. Pessoa que tal como vocês tem dias úteis e inúteis. 

Pessoa que acerta e erra, pessoa que tem família e amigos, pessoa que tem vícios, pessoa com virtudes, dons e defeitos, pessoa que tem crenças, pessoa que tem preferências e interesses. Pessoa que tem incertezas, questões por resolver. 

Pessoa que só pode mostrar, aos vossos filhos, uma pequena parte do mundo, porque a outra serão vocês. Pessoa que mostra aos vossos filhos algumas ferramentas para ele conhecer esse mundo, mas principais são dadas por vocês, desde o berço. Professor mostra como funciona o aparelho digestivo mas são vocês que sabem qual o melhor alimento para o vosso filho. Professor mostra o mapa do mundo, mas são vocês que depois pisam essas terras com eles. Professor mostra como fazer cálculo mental, mas são vocês que depois lhe pedem o recado na mercearia. Professor mostra quantas sílabas têm as palavras, mas são vocês que depois as juntam num colo, e lhes contam a história que vai apaziguar a noite. 

Professor não é melhor que pai, nem mãe. Professor é professor. 

Pai e mãe são os verdadeiros heróis da História. E o herói da História chora, ri, junta, separa, caminha, perde, encontra, duvida, corre atrás, acredita, constrói, destrói, envolve, renuncia, clama, chama. Não molda a educação dos seus filhos ao interesse dos outros. Acredita que, mesmo no meio de tantos erros, tudo o que está a fazer pelos seus filhos é o melhor. Acredita e luta até à ultima força para salvar o seu filho.

Não são os professores os heróis da história, não são eles que estão à frente da batalha. São os pais. 

Como me podem pedir que eu seja mais do que vocês? Como me podem pedir que eu seja o principal herói da vossa história?

Eu sou heroína na história do meu filho, não na história dos meus alunos.



Sem comentários:

Enviar um comentário