sexta-feira, 28 de junho de 2013

INSTAN-te

Quantas palavras fazem um instante? Quantos silêncios preenchem um instante? Quantos instantes tem a vida? Cabe a vida num instante? Quanto tempo tem um instante? Quanto mede um instante? Quanto pesa um instante? Se um instante é urgente, ele chega a tempo de acontecer? Pode um instante ser infinito? Ou um instante fazer do seu tempo uma vida eterna?

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Língua com Caetano Veloso



Deste lado do mundo e desse lado
Língua
Caetano Veloso
Gosta de sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões
Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar a criar confusões de prosódia
E uma profusão de paródias
Que encurtem dores
E furtem cores como camaleões
Gosto do Pessoa na pessoa
Da rosa no Rosa
E sei que a poesia está para a prosa
Assim como o amor está para a amizade
E quem há de negar que esta lhe é superior?
E deixe os Portugais morrerem à míngua
"Minha pátria é minha língua"
Fala Mangueira! Fala!
Flor do Lácio Sambódromo Lusamérica latim em pó
O que quer
O que pode esta língua?
Vamos atentar para a sintaxe dos paulistas
E o falso inglês relax dos surfistas
Sejamos imperialistas! Cadê? Sejamos imperialistas!
Vamos na velô da dicção choo-choo de Carmem Miranda
E que o Chico Buarque de Holanda nos resgate
E - xeque-mate - explique-nos Luanda
Ouçamos com atenção os deles e os delas da TV Globo
Sejamos o lobo do lobo do homem
Lobo do lobo do lobo do homem
Adoro nomes
Nomes em ã
De coisas como rã e ímã
Ímã ímã ímã ímã ímã ímã ímã ímã
Nomes de nomes
Como Scarlet Moon de Chevalier, Glauco Mattoso e Arrigo Barnabé
e Maria da Fé
Flor do Lácio Sambódromo Lusamérica latim em pó
O que quer
O que pode esta língua?
Se você tem uma idéia incrível é melhor fazer uma canção
Está provado que só é possível filosofar em alemão
Blitz quer dizer corisco
Hollywood quer dizer Azevedo
E o Recôncavo, e o Recôncavo, e o Recôncavo meu medo
A língua é minha pátria
E eu não tenho pátria, tenho mátria
E quero frátria
Poesia concreta, prosa caótica
Ótica futura
Samba-rap, chic-left com banana
(- Será que ele está no Pão de Açúcar?
- Tá craude brô
- Você e tu
- Lhe amo
- Qué queu te faço, nego?
- Bote ligeiro!
- Ma'de brinquinho, Ricardo!? Teu tio vai ficar desesperado!
- Ó Tavinho, põe camisola pra dentro, assim mais pareces um espantalho!
- I like to spend some time in Mozambique
- Arigatô, arigatô!)
Nós canto-falamos como quem inveja negros
Que sofrem horrores no Gueto do Harlem
Livros, discos, vídeos à mancheia
E deixa que digam, que pensem, que falem

Este Blog está em greve

Hoje, este blog está em greve geral como milhares de portugueses estão. Estamos em greve porque não queremos trabalhar, é o que pensa o nosso "estimado" primeiro ministro. Estamos em greve porque queremos continuar com 20% de desemprego, pensa o nosso primeiro ministro. Estamos em greve porque queremos continuar a ver as nossas famílias irem para o desemprego, pensa o nosso primeiro ministro. Estamos em greve porque queremos que os impostos aumentem, e que dessa forma, muitos deixem de viver, outros de sobreviver, pensa o nosso primeiro ministro. Estamos em greve porque queremos continuar a ver auto estradas crescerem, mas centros de saúde e hospitais a fechar, pensa o nosso primeiro ministro... Estamos em greve porque temos um Primeiro Ministro e um Governo que constantemente insulta o seu povo, dizendo que este não quer trabalhar. Estamos em greve porque temos um Primeiro Ministro e um Governo que não pensa, mas que tem a certeza que NÓS (quem paga e não manda) é que errámos nas estratégias escolhidas - deve referir-se ao pagamento por MB ou por CTT, que NÓS é que somos os criminosos e que nós é que não gostamos de trabalhar, logo ele que durante toda a sua profissional unicamente andou à boleia de Juventudes Partidárias. Pois é, estamos em greve porque apenas queremos trabalhar e não ser condenados por crimes que não foram cometidos por nós (a sério, às vezes o meu estado Zen desce à terra e dá-me vontade de os encontrar na rua, baixar-lhes as calças, virá-los para a via pública e dar-lhes uns açoites no rabo).



quarta-feira, 26 de junho de 2013

Menina

Nas noites em que sol ainda está...


Menina do anel de lua e estrela
Raios de sol no céu da cidade
Brilho da lua, noite é bem tarde
Penso em você, fico com saudade

Manhã chegando, luzes morrendo
nesse espelho que é nossa cidade.
Quem é você?
Qual o seu nome?
Conta pra mim, diz como eu te encontro.
Mas deixa o destino, deixe ao acaso...
Quem sabe eu te encontro
de noite no Baixo?
Brilho da lua, noite é bem tarde...
Penso em você, fico com saudade.

A Viagem prossegue...

Solidariedade...

... depois de ver esta imagem lembrei-me de muitas pessoas que passaram (e estão) na minha vida e que tenho a certeza  de que São e Estão Verdadeiramente comigo. Pessoas que se cruzaram na minha Viagem e que, num ou outro Apeadeiro, entraram numa Carruagem e prosseguiram o Caminho. Cada pessoa ocupa um lugar especial e único, sempre em 1ª classe. Em cada paragem, e naturalmente, as pessoas vão entrando nas várias carruagens: a da Força, a da Alegria, a do Amor, a do Exemplo, a da Beleza, a da Amizade, a da Família, a dos Conhecidos, a dos Profissionais, a do Horror. Sei que a maior parte dos passageiros entram, descansam e depois passeiam-se entre os diferentes espaços, ignorando a última carruagem, a do Horror (esta última é um espaço pouco ocupado, apenas leva um ou outro passageiro, que após um trajecto de viagem rapidamente salta do comboio). Passeiam em carruagens arejadas, com direito a música ao vivo, comida e bebida (água da nascente ou vinho das melhores regiões) incluída, calor, cheiro a brisa de mar, livros, cinema de qualidade, massagens, etc.  De apeadeiro em apeadeiro, vamos saindo para sentir a Vida e recolher Memórias. A Viagem prossegue com a certeza de que transporto verdadeiros tesouros que devem ser defendidos, amados e protegidos até ao Fim! Tesouros que constroem comigo o meu Tempo!



Assalto a Lisboa

Lisboa foi assaltada mas pouco... a Rede de Bibliotecas Municipais de Lisboa organizou um assalto a Lisboa, mas os malandros não aderiram em grande número. O crime estava planeado para acontecer no Museu da Cidade de Lisboa. Os tesouros estavam lá, só faltou mesmo a "pilantragem". À disposição dos golpes dos malandros estavam dois grandes tesouros portugueses, o António Fontinha (lisboeta na sua gema e angolano na sua clara) e a Cristina Taquelim (a sua gema fica no barlavento algarvio, e a sua clara é Bejense). Duas vozes que são um tesouro, duas memórias que ficam para sempre gravadas na pele. Tanto um como outro dedicam a sua vida às histórias, à tradição oral, aos livros. Ambos são semeadores de Palavra e de Amor. Contar histórias tem arte, sobretudo na verdade com que o fazem. Porque um contador só conta com verdade.  


António Fontinha

Cristina Taquelim

Cristina Taquelim
Também lá estava outros grandes tesouros: o Rodolfo Castro, a Associação Andante, o Paulo Condessa e a sua Elegantina, o artesanato contemporâneo da Natalina Coias, da Princess Pea, da Julieta com Era uma Vez um Sonho, dos Monstros debaixo da cama... Um assalto muito bem planeado! Que os criminosos não sejam presos e voltem ao ataque!

terça-feira, 25 de junho de 2013

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Os corredores dos hospitais

Os corredores dos hospitais  são linhas de esperança no tempo de vida. Os corações andam desnorteados à procura dessa linha orientadora e aceleram vertiginosamente quando ouvem os passos suaves de quem carrega o peso de várias vidas. Os passos verde-água, cansados,  aproximam-se dos passos pesados e no seu encontro, ambos esperam ouvir "correu bem" e ver sorrisos rasgados. Hoje foi assim...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Ler a voz

Quando chegava o final do dia estava cansada de ler tantas vozes, por isso, sentava-se no seu banco de jardim, preparava um cigarro, refrescava os lábios com o tinto de terras quentes, fechava os olhos e ali permanecia contando ao silêncio as histórias que via passar...

Dia 21 Junho

Dia 21 de Junho assinala o dia do Solstício de Verão, onde o dia cobre a noite curta; assinalam-se muitos aniversários de Gémeos e também o dia das Histórias para Mudar o Mundo. Em todo o Mundo os contadores vão contar histórias durante esta noite. E se as histórias não mudarem o Mundo, então que o Mundo não lhes mude as suas Histórias. E qual a melhor História? Aquela que ficou colada à nossa pele quando a escutámos ou vivemos. Aquele pequeno conjunto de palavras certas que saíram de uma boca apaixonada e chegaram a um ouvido carente. Todas as Histórias são então boas Histórias, porque não há ninguém neste Mundo que não goste de as ouvir. 
Pessoalmente, tenho um leque de contadores preferidos e, para além dos meus amigos, os outras são os contadores profissionais na arte. Nem todos têm vídeos disponíveis, sobretudo os meus amigos, mas deixo aqui alguns profissionais que mudaram o meu Mundo...


e ainda estes...

video


e os outros, as Histórias de quem amamos...

E vocês, que Histórias vão contar para Mudar o Mundo?

Welcome Verão

Chegou o Tempo em que o dia toma a noite! 
Bem-vindo Verão! Bem Hajas pela tua Luz e Alegria! 
















quinta-feira, 20 de junho de 2013

Apeadeiro na Viagem

Apeadeiro na viagem do Tempo... 


...assim que soam os primeiros acordes, a Vida deixa de ter Tempo vivo. Não sei se o Tempo tem Vida, ou se tem coração, só sei que Ele me conhece faz uns anos. Sempre que Ele faz nascer a folha, Ele renova o meu Tempo. 

Boa viagem no Tempo...

Mulher e sardinha não combinam, certo?!

"A mulher quer-se pequena como a sardinha" já todos ouvimos este boato popular... Mas pensando bem nele, sobretudo eu do alto dos meus 172 centímetros, não acredito que ninguém queira mulher como a sardinha...

1. A boa sardinha pinga de gordura - ninguém quer ter uma mulher a pingar de gordura...
2. A sardinha só aparece no verão - então e o aconchego do inverno?!...
3. A sardinha quer-se com sangue na guelra - não acredito que a maioria dos homens aguente isso...
4. A sardinha quer-se pequenina - único ponto a favor dos homens, desta forma a sua "visão para o mundo" fica mais facilitada e abrangente...
5. A sardinha come-se à mão - abstenho-me desta comparação...
6. A sardinha é desejada o ano inteiro - (lá está... porquê desejar o ano inteiro quando podemos tê-la de verdade o tempo todo?!)...
7. A sardinha quando bem assada sai-lhe a pele toda - alguém quer uma mulher assada e com a pele a cair?!...
8. A boa sardinha é rara - certo, a mulher boa, ou a boa mulher também é rara...
9. A sardinha quando é mole não presta - certo, a mulher quando está mole pode não prestar tanto...
10. Este ano, as sardinhas que vieram até mim eram de qualidade mediana - as mulheres que conheço e que se aproximam de mim são sempre excepcionais!

E então? A mulher quer-se pequenina como a sardinha?! (reflexões sazonais de quem, com um ano de vida, já não era pequenina). E isto sou eu que digo, que gosto muito de carapau...

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Aluguer Apartamento "Atelier House" Lisboa - Cais do Sodré

Rua de São Paulo


Para quem visita Lisboa e quer ficar num apartamento lindo, perto da zona ribeirinha, numa casa quentinha, cheia de luz alfacinha e na Rua de São Paulo aqui fica a melhor oportunidade... take a look aqui e aqui... o check in. Dia, semana ou mês. A casa é de grandes amigos. O mais improvável é a arquitectura do espaço, concebida por Nadir Bonaccorso (proprietário e arquitecto). Por voz própria digo que é uma casa cheia de boas energias...

Quarto 1

Quarto 2

Hall

Corredor

Sala de Estar

Sala de estar

Sala de estar

Sala de estar


Cozinha

Cozinha

Cozinha

Sala de estar 2

Quarto 3

Quarto 3

Quarto 4

WC Grande

Cozinha

Cozinha

WC pequena

Espaço exterior
 
Quarto 1

Quarto 1

Quarto 1

Quarto 1

Quarto 1

Quarto 2

Quarto 2

Sala de estar 

Quarto 3

Quarto 4

Quarto 4

WC Grande

Cozinha

Uma excelente forma de visitar Lisboa...