segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Bem vindo a quem chega agora!

Para dar as boas vindas a quem chega! "Sabureiem" da melhor forma...

(Tito Paris- Dança Ma Mi Criola)

Beijos, muitos Beijos Sabura à Luxwoman !!!

Quando os Beijos são bons deixam-nos sem fôlego, fazem-nos levantar os pés, deixam os músculos faciais presos e os cantos da boca virados para o céu, aceleram a bomba cardíaca e, sobretudo deixam-nos com vontade de voar... certo?! Foi o que aconteceu hoje ao ver publicada "As escolhas de Rita Alves, autora do blogue Beijo Sabura", aqui, no online da revista Lux Woman. Este blogue que não fala de moda, técnicas DIY, culinária, política, não faz crítica literária, nem é um babyblog cativou a equipa de luxo da Luxwoman. Devem ser mulheres Guerreiras que gostam de parar no Tempo e a quem lhes sabe bem "Saburear" umas palavras, porque é disso que este blogue trata - dos pequenos nadas a que devemos estar atentos, dos pequenos nadas a que eu quero estar atenta. Obrigada à Luxwoman!!! Por aqui, continuaremos a "Saburear" o vosso espaço e fazer votos que esta nossa primeira saída do "ninho" seja um excelente voo!!!


Beijo Sabura no facebook

Provavelmente, hoje, ouviram falar de Portugal na televisão... tirando as eleições, o que aconteceu de extraordinário foi o Beijo Sabura ter conseguido um lugar, na estante da Luxwoman e na estante do facebook! Se forem adeptos desta rede sigam até lá por aqui: https://www.facebook.com/beijosabura

Se não forem frequentadores desta malha de rede podem continuar por aqui. A fonte continua a ser esta e é dela que, todos nós, continuaremos a encher os copos com sol e a fazer brindes à Vida. 

sábado, 28 de setembro de 2013

Ajudas-me a crescer

Já chego com a Cabeça às nuvens e os Pés às minhas raízes. Entre eles deixo-te o tronco para poderes abraçar.


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

SMS "O teu jardim está feliz com esta chuva"


... sorte a minha que alguém se lembra de mim quando olha para um jardim...

...e que todos os dias, quando por ele passa, o olha e me conta dos seus verdes segredos... e que todos os dias vai regando e fazendo crescer um jardim nos meus olhos.


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

A morte anda de mãos dadas com a vida

A morte anda de mãos dadas com a vida. A vida anda de mãos dadas com a memória.

... os ténis "Vans" que trazia calçados não foram tão rápidos como anunciava a publicidade. Ao chegar perto dele, em vez das solas cravadas no chão, enterravam-se agora os seus joelhos. As técnicas de reanimação sobem às mãos enquanto o sangue desce às entranhas da mãe Terra. Massagem cardíaca, respiração boca-a-boca e nada resulta. Fazer vibrar as cordas vocais o mais que se consegue pedindo socorro. Nada. Voltar a colocar as solas dos "Vans" no chão, bater o recorde mundial de velocidade e elevar o sangue ao cérebro. Mantas, cobertores, massagem cardíaca, emergência médica. E nada... Vazio de Vida, vazio de palavras, de calor, de batimentos, de sinais... A Vida tinha deixado um recado à Morte, para naquela manhã de 26 de setembro de 1999, ela passar a tomar conta do Miguel. A Morte, que não se faz esquecida, deixou recado à Memória para que eu não me esquecesse das más imagens deste dia. A Memória deixou-me um recado: "Vou atraiçoar-te. Em breve vais esquecer os hábitos que tinhas com o Miguel, vais esquecer os pormenores do seu rosto, vais esquecer o timbre da sua voz, o seu cheiro, o seu tamanho em relação ao teu e apenas te deixarei a parte mais importante, a Memória do Amor. Um dia vais perceber porque te atraiço-o desta forma". Teve razão a Memória. Passados catorze anos a maior Memória que tenho é do Amor. O resto são esquiços comparados com a marca do Amor. 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Portugal um país marcado pelas eleições...

Portugal um país marcado pelas eleições... marcado no alcatrão!
Não sei como se passa nos outros países, mas em Portugal, cerca de dois meses antes das eleições autárquicas, ocorre um fenómeno sobrenatural. Ou melhor, o que era natural deixa de o ser. As estradas, gastas pelos anos e pelos rodados, de repente, recebem um banho hidratante, um peeling, uma exfoliação, uma massagem com tubos e o resultado é um país recauchutado e pintado a branco e preto. Ainda não percebi o truque e nunca me informei do porquê. Hoje, ao percorrer várias destas estradas, pensava nas várias hipóteses: 
1 - Será que pensam que conseguem mais votos com esta manobra à última da hora?
2 - Será que era dinheiro que estava a mais na autarquia (?!)?
3 - Será que só agora se aperceberam do estado rodoviário da sua autarquia?
4 - Será que a data das eleições coincidiu na agenda da autarquia?
5 - Será que acham que vão perder as eleições e querem deixar este "miminho" à sua população?


Alguém desse lado consegue explicar este fenómeno?!

Música Sabura

Que os meus ouvidos possam sentir os segredos que estão colados nos teus lábios



Vou lhe fazer uma visita
Mas não fique assim, aflita
Que eu não sou de reparar
Não precisa de banquete
Nem preocupe com enfeite
Não me vá empetecar
E os velhos discos de bolero
Tô levando pois eu quero
Lhe ensinar como dançar
E dizer-lhe ao pé do ouvido
Com um tom meio atrevido:
"dois pra lá e dois pra cá"
Vou lhe fazer outra visita
Pra lhe ver, assim, bonita
Ir correndo ao portão
Decorou o tal bolero?
Vem cantando em tom sincero
Sequestrando minha atenção
A radiola está no jeito
Lhe aproximo do meu peito
Repetindo a tentação
"são dois pra lá e dois pra cá"
Você vai ver no que dá
Cantar de novo esse refrão
Olha pra junto dos meus pés
Você consegue reparar
No tempo de nós dois
E ver que assim como se dança
O passo é feito de esperança
Espero amar depois
(Silva, A visita)

Actividade de Enriquecimento quê?!

Primeiro dia de actividades de enriquecimento curricular. Primeiro ano do primeiro ciclo. Vinte alunos novos, alguns irmãos de ex-alunos. Antes de chegar à sala, a nova aluna olha a nova professora de alto a baixo e acompanha-a na sua caminhada até à porta... eis senão quando, levanta as suas mãos, encosta-as no peito da professora e pergunta: "Oh Professora, atão mas tu não tens mamas?!"...
... Oi?! Desculpe?! Quem?! O quê?! ...

Primeiro dia de actividades de enriquecimento curricular. Primeiro ano do primeiro ciclo. Vinte alunos novos, alguns irmãos de ex-alunos. Ao falar sobre aquele tempo chamado "Outras expressões" e ao solicitar a colaboração dos alunos na constituição das regras, diz um: "Professora, há uma regra, eu tenho uma regra... (e todo o mundo da professora fica mais brilhante aguardando aquela ajuda!)... uma carrinha (Oi?! Desculpe?! Quem?! O quê?! Uma carrinha?!)... uma carrinha, daquelas do Mini Preço, cheia de comida"...

Posto isto... se existir por aí algum psicólogo que queira colaborar na análise destes relatos e transmitir ao InCrato alguma coisa, por favor não se acanhe. Quanto a mim, não sendo nova nas andanças destas belas actividades que decorrem em horário extra (e era bom que fossem mesmo extra e não de enriquecimento*), vou elaborar um abaixo assinado para que seja alterado o nome de Actividades de Enriquecimento Curricular para Actividades de Enriquecimento Gastro-Emocional.


*pelo simples facto de os adultos (leia-se equipa InCrato) se esquecerem dos limites das crianças, dos seus ritmos e das suas verdadeiras necessidades




terça-feira, 24 de setembro de 2013

Beijos "grátes"

Eu sabia que eram suficientemente românticos para espreitarem esta dádiva... aqui dão-se Beijos Sabura mas na realidade, queria que vocês vissem o "peeling caseiro" que o Beijo sofreu :) Refiro-me a essa imagem aí no topo...

Quem convida a Vida p'ra festa?!

Muitas vezes a Vida não é a festa que estava planeada, mas o principal já aconteceu - Ela existe e tu recebeste o seu convite. Estás conVIDAdo a entrar. E se te é DADO este privilégio, entra e dança na tua festa!


Maria Teresa Meireles e a Mirabilia

A Maria Teresa Meireles deixou-me este convite e pediu-me para vos avisar...
Ela, como sabem, é A Mulher da investigação séria e bonita, dos contos. É alguém que ouvimos falar e ficamos encantados com tanta sabedoria e delicadeza. Sim, ela parece uma fada delicada que nos conta histórias de mulheres e homens capazes das maiores atrocidades. No dia 3 de outubro vai lançar o seu primeiro livro na área da ficção - "Mirabilia" e eu estou muito curiosa para ver este cozinhado. Não duvido que seja divinal e que tenha o tempero certo!
Dia 3 de outubro, às 18.30, na Bertrand do Chiado!



segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Semana do avesso

Começar a semana do avesso é beber café com sal; é lavar os dentes, deitar fora a escova e guardar o papel da casa de banho no estojo de higiene; é colocar o pano da loiça no frigorífico e, lavar o cabelo com hidratante corporal...tudo bem até aqui... tudo bem!!! (e não, este lado do avesso não é o lado certo, inclusive faz mal à saúde!)


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Parece que a Lua deixou de comer carne por uns tempos...


Vejam lá se isto vos dá jeito...

Lua Cheia em Peixes – 19 de Setembro 2013, 12h13m até dia 26 de Setembro.  
A Lua Cheia é excelente para divulgar ou espalhar rapidamente tudo o que se deseja; lançar produtos e serviços, inaugurar empresas, realizar negócios imobiliários e viagens. As emoções e os sentimentos transbordam, a sensibilidade fica á flor da pele e pode haver muita afetação e comoção. O psiquismo sofre forte influência da Lua Cheia e provoca excitação, inspiração e criatividade. Podemos nos tornar mais sonhadores e românticos ou confusos, alienados e nostálgicos. Também nos torna mais suscetíveis às influencias astrais e das energias do inconsciente coletivo. Na Lua Cheia todas as situações que estão no limite chegam ao seu ápice!
A Lua Cheia em Peixes estimula o abandono de situações, relacionamento e tudo que está ineficiente em nossa vida ou é incapaz de nos trazer algo positivo. Aquilo que estiver interferindo na nossa vida pode ser revelado e, também o que se faz necessário para fazer os acertos e ajustes necessários. Em Peixes a Lua Cheia traz inspiração, criatividade e romantismo; pode haver tendência a perder o foco da realidade e se deixar levar para o mundo dos sonhos e da fantasia.

Claustrofobia em Hong Kong

Beijo Sabura procura casa. Já o tinha dito aqui. A procura de um ninho nunca me foi fácil. Infelizmente (nestas alturas infelizmente) não sofro a mania de gostar de andar a ver ou a pesquisar imóveis. Sei o que quero, onde quero, como a quero mas até agora nada. Hoje, quando bati com os olhos nesta notícia, senti as paredes a encolherem-se contra mim e o ar a faltar. Como é possível? Como se consegue viver uma hora, um dia, uma semana, uma vida neste espaço? O que é isto? Isto não tem photoshop! Onde estão os direitos da Humanidade? A única frase que me vem à cabeça é "O animal humano adapta-se a tudo". Enquanto olhava para as fotos reparava que não havia lixo (se considerarmos que tudo o que está armazenado nos sacos tem utilidade), até chegar à última foto onde se mostra o exterior do prédio...
Incrivelmente claustrofóbico, decadente, contra-natura e por aí adiante... welcome to Hong Kong








quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Proibido estacionar


"Proibido estacionar/parar o amor"

De tempos a tempos devemos levá-lo à revisão para verificar se todos os filtros estão limpos, se os tubos não têm nenhuma fuga, se o óleo ainda está suficientemente claro.
De tempos a tempos devemos olhar para o seu interior e limpar-lhe toda a poeira que acumulou. Importa mais o seu interior do que o seu exterior.
Todos os dias devemos deixar aquecer o seu motor para depois arrancarmos com segurança.
Não o devemos deixar aberto (portas e janelas) porque algum dia podemos ter o nosso lugar ocupado ou ele já não estar lá.
Não o estacionem definitivamente.
Não o parem.
Sigamos na viagem.



terça-feira, 17 de setembro de 2013

É metade de mim...

Muito bonito este poema de Oswaldo Montenegro, "Metade". Deixando de pensar em "matematês", vejo a metade como várias partes de mim. Tenho metades no amor, na amizade, no interesse, no gosto, no gesto, na palavra, no desejo. Nos últimos tempos, devido a esta agitação pré-outonal, a vida tem colocado ao meu lado pessoas que amo, que são metades de mim. Pessoas que não completam os meus 172 centímetros, mas com as quais revejo, ressinto e reavalio as minhas metades. São pessoas que enchem a minha metade ansiosa, a metade louca, a metade sonhadora e desta forma, todas elas vão ocupando o resto da minha verdade inteira.


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

ABC del Amor

Quando desejamos é com verdade. E o meu desejo para este ano lectivo é que governantes, pais, professores, educadores, auxiliares, alunos respeitassem quem têm à sua frente. A partir daí tudo será mais fácil... 

El ABC del amor (adaptación) Carlos Ortiz, Colombiano
"En las mañanas llego a las clases.
En clase de español, compongo todos los versos alusivos a lo que siento por ti.
En clase de historia, que es la segunda de la mañana y que me encanta, me remonto al primer instante en que te vi diectamente a los ojos y supe que te amaba ahora y para siempre.
En la clase de ecologia, recuerdo que eres para mi, tierra, sol, agua, mineral!; que te amo naturalmente porque tus ojos son como dos destellos de luz que alumbran mi mañana.
En clase de matemáticas, sumo, resto, multiplico y divido los instantes que hemos pasado juntos y que son maravilhosos todos. Recuerdo también en clase de trignometria, que mi vida por ti se ha hecho una ecuación trignométrica, una sumatoria y una igualdad, uno más uno, tú y yo, cero mi vida sin ti.
En clase de geografia, recuerdo todos tus paisajes,tu universo fantástico.
En clase de religión, ruego a Dios para que nunca me abandones.
En clase de química recuerdo por fin, la atracción de dos cuerpos tan sólo con la mirada y el sentimiento.
En clase de filosofia, la última de la mañana, en la que todos se duermen, yo estoy completamente despierto porque en ella, estoy buscando en Sócrates, Platón, Descartes y en todos los filósofos antiguos, la razón de este sentimiento hacia ti y termino perdiendo la razón con ellos.
Cierro mis cuadernos, voy a casa.

Quando llego por fin, ahí está mi padre, parado corno una mole que acusador me dice: «Outra vez zoquete!, otra vez me llaman de la escuela, otra vez elevado, contando pajaritos y mirrando estrellas! Otra vez! Qué voy a hacer contigo? Qué vas a hacer cuando eas grande? .

Yo agacho la cabeza por respeto a mi padre. Voy a la habitación y allí, esbozo una sonrisa cómplice, porque yo y solamente yo, sé lo que quiero hacer con mi vida. Lo único que yo pretendo es graduarme en ti."

Amigos casados, "juntados", enamorados

Há campanhas publicitárias tão boas...
Amigos do coração, a Dove tem um recado para vocês, vejam este anúncio!

sábado, 14 de setembro de 2013

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Cães heróis do 11 de setembro

Esta reportagem, bem merecida,  acerca dos cães heróis do 11 de Setembro, lembrou-me de quando em casa se tentava educar uma linda Golden (a Mostarda). "Tentava" porque o verbo nunca passou ao tempo presente. Lembro-me que o treino para ir buscar/encontrar qualquer coisa (objecto, animal, pessoa...) implicava a Mostarda ouvir em primeiro lugar o seu nome e a seguir a ordem "Onde está? Vai buscar". Se o resultado fosse positivo era presenteada com um biscoito. Na altura (2003) o treino era levado à séria e à risca, e a única coisa que importava era encontrar as pessoas más. Não havia necessidade de encontrar brinquedos, eles eram tantos que se tornava impossível estarem escondidos. Não havia necessidade de encontrar outros animais, vivíamos no campo e todos eles se encontravam naturalmente. Só havia necessidade de encontrar uma pessoa no Mundo... o Bin Laden! E foi assim que, durante dias e dias, nós treinámos a Mostarda na sua busca: "Mostarda! Onde está o Bin Laden? Vai buscar!" e ela, obediente que era, levantava as orelhas, olhava para nós com um olhar de "sim, sim, dono pede-me, pede-me, por favor" e corria feita louca à procura do Bin Laden. Registámos todas as tentativas e locais procurados, enviámos para a CIA e FBI e o resultado foi aquele que se viu...


Quando o feitiço se vira a uma mãe que é professora de 1º ciclo...

O dia começa e a minha ansiedade e incerteza perduram. Guerreiro de Voz Branca de malas feitas para a primeira viagem no 1º ciclo. Mãe Sabura, desenSaburada. Dores de estômago, perturbações gástricas, herpes, comichões na nuca são apenas alguns sinais físicos que esta Mãe apresenta. E não é para menos. Só me lembro do ditado "O feitiço vira-se contra o feiticeiro", senão vejam...

- Professora de 1º ciclo que é apologista de uma entrada "quanto-mais-tarde-melhor" dos meninos para o 1º ciclo... e a vida coloca-lhe à frente a entrada para o 1º ciclo do seu filho aos cinco anos (temos sagitário cá em casa).
- Professora de 1º ciclo contra o lobby da indústria do manual escolar... e a vida coloca-lhe à frente, a entrada para o 1º ano, com cerca de cinco manuais.
- Professora de 1º ciclo que sabe que, ao nível da aprendizagem da leitura e da escrita, já existem métodos menos "estupidificantes" do que o do vulgar "pa-pe-pi-po-pu"... e a vida coloca-lhe à frente a professora do seu filho com um manual de Língua Portuguesa "pa-pe-pi-po-pu".
- Professora de 1º ciclo que sabe que o Amor vence tudo... e a vida coloca-lhe à frente uma professora desconhecida (com boas referências) que deve estar aterrorizada por ter à sua frente esta Mãe, mas a quem eu dou o meu voto de confiança, em quem deposito esperanças e que olho com amor...

O feitiço virou-se, não foi?!?!?!?! O que vale é que o ano lectivo só começou há cerca de sete horas...




Encaminho-me em caminho

Prefiro ter vários caminhos a ter um só. Preciso de tempo para os percorrer a todos e olhar para o que me oferecem. Há caminhos que já conheço e vou por eles com a atenção fixa no mais ínfimo pormenor, há outros que quero explorar e registar o que os seis sentidos me permitem. Há caminhos que metem medo e para eles preciso de um empurrão para entrar. Há caminhos que já percorri e que não quero voltar a pisar. Há caminhos que deixam sempre saudade e tenho de revisitá-los de tempo a tempo. Sei que não quero deixar de visitar nenhum. Tenho a certeza que ficarei mais rica e atenta no meu próprio caminho.

(Por estes lados o mês de Setembro afectou mesmo o plano racional e irracional da vida... Vinde mês de Outubro, vinde e trazei-me boas novas, para além de mais um ano de vida.) 


Na dança

Agora percebo o porquê de o meu pai me proibir uma carreira na dança... é porque esta tem muito mais emoção do que razão, e com isso, as pessoas correm o risco de o seu corpo ganhar vida própria. Vida própria com a alma do seu dono. Quando o corpo se afasta e ganha vida própria, ele vai seguindo os outros corpos, ou mostrando-lhes o caminho certo até encontrar um capaz de encaixar com o seu. É nesse instante que ele esquece a vida e se entrega à alma beijando a sua mão. Resultado? Corpos e almas colados, formando um só e à solta pela vida.


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Promisso, com ou sem?!

De há uns tempos para cá penso muito na palavra "compromisso". Ela anda a pairar na minha vida e a fazer sentir-se no meu estômago. A dita cuja implica pelo menos duas partes ou, como se tem passado a nível pessoal, várias partes de mim para comigo. A tal palavra significa missão, promessa mútua, obrigação com alguém ou alguma coisa e, no final, quer dizer que eu me responsabilizei em alguma afirmação que fiz, com os outros ou comigo. Até aqui tudo esclarecido. O que se passa então com a palavra "compromisso"? Passa-se que muitas vezes ela deixa de ser "com" e mascara-se de "sem", ou seja, "sempromisso". Ou seja, o "compromisso" que deixa de o ser passa a ser um "sempromisso". Mas que limite, barreiras e fronteiras tem o "compromisso"? Quando deixa de ser "com" e passa facilmente a "sem"? Quanto é que eu me entrego ao "com" e ao "sem"? Quando o "com" bate na barreira de liberdade do outro como se chama? Quando o "com" deixa de ser confortável como desfazê-lo sem magoar o "com" do outro? Quantas vezes cobramos a alguém a quebra do "compromisso"? E deve ser cobrado? Ficamos confortáveis num lugar fixo com um "compromisso"? Conseguimos facilmente manter o nosso "compromisso" ou esbarramos sempre no "sempromisso"? Afinal um "compromisso"é só uma promessa mútua, uma promessa - algo que expressa uma intenção futura. E como a estas questões se juntam muitas outras, resolvi perguntar ao "compromisso" o que queria ele da vida, e este respondeu-me que, nos tempos que correm, desejava muito manter-se "com", mas muitas vezes o trocam por "sem". Disse-me também que só era "com" porque gostava de estar acompanhado e que, com a sua primeira letra, o "c", as duas partes implicadas poderiam criar um círculo perfeito. A partir desse dia, deixei de olhar para ele com ansiedade. Percebi que afinal não é ele, mas sim cada um de nós que tem o seu tipo de "Promisso", uns "com" e outros "sem".

terça-feira, 10 de setembro de 2013

porque ainda é impossível acreditar e ainda é injusto ...

"Queridos amigos,

Neste momento, que marca o desaparecimento da nossa presidente Beatriz Quintella, partilhamos convosco algumas palavras, muito difíceis de escrever, mas que acreditamos serem as que melhor definem o que todos nesta organização sentimos pela mulher que foi, muito para além de presidente, uma amiga e uma referência nas nossas vidas:

Um imenso coração na ponta do nariz...um nariz vermelho de infinita generosidade:
Era assim a Doutora da Graça!
O coração de Beatriz Quintella conseguiu ser, em todos os momentos, maior ainda. Tinha sempre uma palavra gentil pronta e com uma gargalhada a acompanhar, conseguia ver o melhor das pessoas tornando-as especiais. 
Sabia o nome de todas as crianças e para a Bia, cada uma delas, era a mais importante do mundo. E dava a volta ao mundo, se fosse preciso, para melhorar, nem que fosse um pouquinho, como ela dizia, a vida de cada criança hospitalizada.
A Bia queria tanto cuidar de tudo que às vezes se descuidava na teimosia. Tinha todos os defeitos dos grandes líderes mas mandava com o coração. E a sua generosidade e verdadeira preocupação com as pessoas compensava todas as falhas e erros próprios dos humanos. A Bia idealizava as coisas e nem sempre saíam perfeitas. Mas saíam. E hoje temos 22 Doutores Palhaços nas enfermarias pediátricas de 13 hospitais porque a Bia era como era. 
O seu amor pela criança hospitalizada viverá sempre enquanto existirem Doutores Palhaços no hospital. Da mesma forma que o seu coração ficará sempre nos nossos, porque estaremos para sempre ligados pela ternura do seu nariz.  

A Operação Nariz Vermelho"


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O assobio de Dra da Graça

O assobio era parte do seu encanto. Iniciava uma conversa com um assobio para a pessoa com quem queria falar e, encerrava uma história, batendo palmas e assobiando. Era um daqueles assobios conseguido somente na ponta dos lábios e com a língua escondida. Era um daqueles assobios com som agudo, certeiro e incisivo. Era um assobio igual a quem o soltava, alegrava quem o ouvia. Era hábito, após o assobio, eu escutar "E aí Rita Waldorf, tudo bem?!". E depois desse início, a conversa certeira, feliz, optimista, enérgica e amiga vinha. Entre uma ecocógrafia e um "viveram felizes p'rá sempre" a Bia ensinou-me a não desistir, a lutar, a mexer e sobretudo a acreditar. Ensinou-me sobre voluntariado. Ensinou-me a ouvir "não te quero ouvir" nos hospitais. Ensinou-me que projectos valiosos e causas boas ainda dão mais trabalho para conseguir. E agora Dra Da Graça, quem assobia?! Hoje ficámos em silêncio, porque o mundo deixou de ter tanta graça sem a Beatriz Quintella...

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Perdoai-me "Senhor Pité" mas...

2 de Setembro... é só um saltinho e estão aí as férias de Verão! É isto que me anima neste mês! É o meu mantra destes trintas dias.

O "Senhor Pité"* organizou isto tudo em doze pacotes e há uns que, para mim, têm sempre um piquinho a azedo... é o caso do Setembro. Não lhe acho grande piada e entro em stress com as características que lhe deram: os dias a ficarem mais pequenos, a renovação dos votos profissionais e pessoais, o tempo de recolha, etc. etc. etc. Um stress que leva cerca de dois meses a acalmar na pele. 
Que os Santos e o Senhor Pité me ajudem nesta travessia.


* "Senhor Pité" - nome da personagem que inventou tudo isto que nos rodeia - Planeta Terra e sua evolução. Como a internet é universal não se ferem susceptibilidades com nomes concretos. "Senhor Pité" fica bem em qualquer parte do mundo e em qualquer religião.