quinta-feira, 1 de agosto de 2013

"Férias de Verão"

"Férias de Verão" eram sinónimo de três meses de ausência de compromisso formal. Sinónimo de encontro de família, pic-nic, passeios de bicicleta, lanches com refresco de café e pão com banana, concursos de música, banhos no tanque, Carcavelos, Guincho ou Fonte da Telha. Eram sinónimo de aumento de vários centímetros de altura. Passados dois meses destas "Férias de Verão" elas retomavam o significado para ansiedade em voltar à escola, cheiro a cadernos novos, matrículas, horários, compras de papelaria.

"Férias de Verão" são sinónimo de leveza, paz de espírito, tranquilidade, reencontros com leituras, com o mar,  espaços, família e amigos. É sinónimo de disponibilidade emocional, mental e física. É sinónimo de baixar os níveis de ansiedade, stress e adrenalina. É sinónimo de remendar pequenos buracos abertos na teia do Tempo e de tecer novas linhas. Tempo de desligar o Tempo e o Complicómetro. Tempo de limpar, de repensar e ajustar. Tempo de nos acertarmos connosco e com os outros. De estado puro. 

"Férias de Verão" serão um tempo de ansiedade por não ter terminado alguns projectos, e estarem outros a nascer. Tempo de aperto no estômago por novas etapas do Guerreiro de Voz Branca. Tempo de muita mudança.

"Férias de Verão" deverão ser o tempo de recordação do passado, de decisão do presente e esperança no futuro. Assim serão.  

Sem comentários:

Enviar um comentário