quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Portugal um país marcado pelas eleições...

Portugal um país marcado pelas eleições... marcado no alcatrão!
Não sei como se passa nos outros países, mas em Portugal, cerca de dois meses antes das eleições autárquicas, ocorre um fenómeno sobrenatural. Ou melhor, o que era natural deixa de o ser. As estradas, gastas pelos anos e pelos rodados, de repente, recebem um banho hidratante, um peeling, uma exfoliação, uma massagem com tubos e o resultado é um país recauchutado e pintado a branco e preto. Ainda não percebi o truque e nunca me informei do porquê. Hoje, ao percorrer várias destas estradas, pensava nas várias hipóteses: 
1 - Será que pensam que conseguem mais votos com esta manobra à última da hora?
2 - Será que era dinheiro que estava a mais na autarquia (?!)?
3 - Será que só agora se aperceberam do estado rodoviário da sua autarquia?
4 - Será que a data das eleições coincidiu na agenda da autarquia?
5 - Será que acham que vão perder as eleições e querem deixar este "miminho" à sua população?


Alguém desse lado consegue explicar este fenómeno?!

4 comentários:

  1. O povo português adora uma boa estrada para manobras perigosas e condução arisca. Político astuto sabe disso e mima como se fosse um abono para condução. Povo português não se importa de saber que político astuto mima com esse fim.
    Mimasse o político português a condução de um país da mesma forma...

    ResponderEliminar
  2. Não pretendo generalizar "povo português", contudo. Há muita gente atenta ao fenómeno alcatrão. Nesta campanha eleitoral questionei directamente o presidente da junta da minha freguesia. Se eles achavam que a população não pensaria que era uma forma de ganhar votos à porta das urnas. Foi mais uma pergunta de retórica porque não iria acreditar na resposta dele. Claro que a resposta foi que uma entidade qualquer é que tinha de libertar dinheiros para a (re)pavimentação das estradas, não a autarquia, e que esses dinheiros só foram disponibilizados agora. Concluo portanto que essa entidade deve ter intuitos políticos também...

    ResponderEliminar