quarta-feira, 22 de abril de 2015

la poesia non è fuori, è dentro...


Dois mundos opostos, duas cidades opostas, duas escolas opostas, duas turmas opostas, dezenas de alunos, supostamente, opostos. A oposição cola-se à condição financeira e social. Uns ao abandono, outros muito protegidos. À partida o resultado desta observação seria fácil: pessoas em oposto.

Mas, o que alegra o coração e dá esperança para continuar a acreditar, é ver que, as pessoas destes dois opostos, são igualmente Pessoas. Não umas pessoas quaisquer, Pessoas que se interessam por si, pelo colega, pelo adulto. Pessoas que pensam em si, no colega e no adulto. Pessoas que têm em comum o respeito por si e pelo outro. 

Tudo isto observado durante uns minutos de aula de língua portuguesa (num mundo) e de formação cívica (no outro mundo).

O que as uniu? Os sentimentos traduzidos em palavras. Num grupo ouvia-se "A Lágrima de preta" no outro grupo ouvia-se falar de medos e de sonhos. 

E eu lembrei-me desta frase, dita pelo Roberto Benigni, retirada do filme "O tigre e a neve"... e acredito mesmo nela!



 "la poesia non è fuori, è dentro... cos'è la poesia, non 

chiedermelo più, guardati nello specchio, la poesia sei tu..."







Sem comentários:

Enviar um comentário