sexta-feira, 21 de junho de 2013

Ler a voz

Quando chegava o final do dia estava cansada de ler tantas vozes, por isso, sentava-se no seu banco de jardim, preparava um cigarro, refrescava os lábios com o tinto de terras quentes, fechava os olhos e ali permanecia contando ao silêncio as histórias que via passar...

Sem comentários:

Enviar um comentário