sexta-feira, 15 de maio de 2015

DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA e uma TESE EM LITERACIA FAMILIAR...


Dia Internacional da Família... e uma tese em Literacia Familiar


E porque hoje é mais um dia a comemorar, deixo aqui o registo daquilo que nós podemos fazer em família, para salvar os nossos filhos, enteados, sobrinhos do insucesso escolar :-)

Ontem defendi (palavra estranha esta, parece que o objectivo deste momento é um "defender" porque há alguma coisa a acusar... princípio errado) a minha tese de mestrado. Demorou o tempo certo a ser construída. Doze anos. Por norma, o tempo projectado para elas é de dois anos. Mas demorei todo este tempo porque um trabalho com esta envergadura, a meu ver, não pode ser feito só da leitura de artigos científicos e livros. Demorei doze anos e fez todo o sentido. O objecto de fazer um trabalho destes começou em 2003 quando me inscreve num mestrado de psicologia educacional (ISPA). Maravilhoso mestrado. Num ano aprendi mais do que em quatro de licenciatura, é uma verdade. Tão bom que fiz a parte curricular no tempo certo, com uma boa média, e posteriormente, larguei a tese a meio. Porquê? Porque não estava a acreditar no que estava a fazer. Passados muitos anos volto a inscrever-me numa formação destas. Desta vez vou para a área de Didáctica de Língua Portuguesa. Porquê? Porque desde o final da minha licenciatura (educação física) que tem sido a minha área de trabalho e interesse. 
Ontem apresentei a um júri o trabalho final. Passados quatro anos. Não larguei a tese a meio, sabia que desta vez tinha de acabar (por muitas razões internas e externas). E o tema dela é o da Literacia Familiar. E é aqui que se encontra a justificação para a tão longa duração de um terminar de tese.
Tudo o que fiz, escrevi, li, investiguei e apliquei não me era estranho. As leituras andavam a ser mastigadas há muitos anos, a parte prática também. No final, este trabalho tornou-se num agregar de leituras, experiências e Vida. E por isso foi feito no tempo certo. Em 2009, 08 ou 07 não teria conseguido terminar porque ainda me faltava muita coisa para viver. 

E por hoje ser Dia Internacional da Família deixo aqui as grandes conclusões do meu trabalho, que junta os termos "Literacia Familiar" e "Aprendizagem da Leitura e da Escrita". Não é uma novidade para nós, é só mais uma confirmação académica para o que pensamos

- A FAMÍLIA É O PRINCIPAL PILAR PARA  O DESENVOLVIMENTO DA LITERACIA!

- QUANTO MAIOR A QUANTIDADE E A QUALIDADE DE INTERACÇÕES ESTABELECIDAS ENTRE FAMÍLIAS E CRIANÇAS, MELHOR O DESENVOLVIMENTO DA LITERACIA!

- UM MELHOR DESEMPENHO DOS FILHOS, ESTÁ ASSOCIADO AO COMPORTAMENTO DA FAMÍLIA!

- QUANTO MAIOR E MELHOR A APOSTA NOS PRÉ REQUISITOS DA LITERACIA, DURANTE O PRÉ ESCOLAR, MAIOR O SUCESSO DA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA (durante a aprendizagem formal, ou seja, a entrada para o 1º ciclo)

- AS BOAS PRÁTICAS DE LITERACIA (casa e escola) CONTRIBUEM PARA O BOM DESEMPENHO ESCOLAR DOS ALUNOS


Nenhuma novidade para vocês, imagino. Já todos sabemos, é certo. Mas passar do que sabemos, ao que fazemos, às vezes, é um passo gigante.

Num futuro qualquer gostava de conseguir sensibilizar professores e famílias para estas questões. A importância de um pré-escolar brilhante, em todos os aspectos. A importância do papel da Família na aprendizagem dos seus filhos, em todos os aspectos. 

Faz sentido para mim ver juntas as palavras: Educação - Família - Literacia - Consciência . Vamos ver onde me leva este sentir...


Sem comentários:

Enviar um comentário