quinta-feira, 2 de maio de 2013

Lisboa é Sabura


Venham elas do norte, do sul, do este ou oeste mas nenhuma bate a nossa Lisboa! Uma cidade ímpar desde o céu até à calçada. Desde lá de cima somos abençoados por uma luz que não existe noutro sítio do Mundo e que toca nos desenhos do chão, feitos entre pedras cinzentas e brancas. Uma cidade desnivelada por sete colinas, onde tão depressa estamos no alto do castelo a mirar as ruelas, como a seguir estamos a atacar a frescura de um rio. Lisboa Antiga abriga longos passeios a pé, esplanadas, ruelas estreitas, ruas largas, árvores entre o cinza e branco do chão, estátuas que contam histórias, fontanários, escadas pisadas por mil pés... Lisboa abriga qualquer pessoa que queira estar entre boa gente e Luz. Lisboa é ponto de encontro do Mundo. Em Lisboa tiramos fotografias com a memória que durarão a eternidade.
As novidades deste feriado foram especiais. Entre ruas inclinadas encontrámos esta esquina e a última actualização desta cidade - a Ribeira das Naus, o percurso entre a Praça do Comércio e o Cais do Sodré. Se antigamente só passam por lá as pequenas ondas do Tejo, agora está carregado de pessoas. Um passeio a condizer com Lisboa, em terra e no rio. Os lisboetas passaram a ter outra esplanada ao sol. À entrada o aviso diz-nos "Piso inclinado. Escorregadio". Entramos e somos convidados a aproveitar o plano inclinado. Pés no rio, cabeça em Lisboa. Lisboa é Sabura. 
(Lisboa on foot, ou by scooter)


2 comentários:

  1. Este fds estive "abroad" e confirmo tudo o que tu dizes. Há algo de especial em Lisboa, sejam as colinas, as esquinas ou as pessoas. Tanto nos acusam de sermos sombrios, fechados, tristes e tanta da magia deste país reside precisamente no povo que o habita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a razão Sandra! Qualquer dia fazemos um meeting Sabura! Beijos Sabura

      Eliminar