segunda-feira, 5 de maio de 2014

A Fuga...

Às vezes a Fuga é mesmo o melhor remédio... 

Fugir nem sempre é descartar da Vida os seus problemas. Fugir pode ser somente parar no tempo para restabelecer energias. Fugir é uma forma inteligente de Ausentarmo-nos do Tempo, de Equilibrar o nosso Ser, de nos Permitirmos e Acreditarmos cada vez mais no nosso Ser.

Fugir é dar Tempo à Vida. Como disse uma pessoa amiga: "É na fuga que se ganha o rumo e a força para a luta depois".

Eu fugi. Não fugi sozinha. Parei o Tempo. Parámos o Tempo. Parei de pensar ou de analisar. Parámos tudo, excepto Sermos uns para os Outros. Os mails, o Beijo, o Face, as contas, os problemas, o trabalho, as gestões ficaram cá à minha espera. Sabia que estariam cá todos quando regressasse. Também era provável que tivessem aumentado de tamanho e proporção. Mas fui. Fomos.

Voltei a 0% de stress e a 100% de tranquilidade... e assim me manterei. De cada vez que o stress me tentar apanhar, voltarei mental e emocionalmente à minha Fuga. Voltei com mais capacidade de afastamentos das situações-problemas, logo com mais capacidade de resolução.

Foram dias de Amor Puro. 

(deixo de lado o relato do caos que antecedeu toda a ida, o lado que nos valeu uma série de gargalhadas e o lado de rebeldia que uma fuga destas tem... se eu precisar de as relatar volto a elas!) 





Sem comentários:

Enviar um comentário