segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Está lá no fundo

Está lá no fundo. Voltas a olhar para teres a certeza. Esfregas os olhos, beliscas o corpo. Inclinas-te para dar o primeiro passo. O peso nas costas puxa-te para trás. Páras. Olhas novamente para te "bicertificares". Confirmas que sim, está lá. Inspiras, fechas os olhos, expiras profundamente. Inclinas o corpo. Acomodas o peso na curva do teu tronco e sais a voar. Depois da primeira subida, abres um olho. Estás lá em cima, em pleno voo. Abres o outro olho e sorris. Sorris cada vez mais, tanto quanto a velocidade que levas. Bates as asas com maior velocidade e o teu sorriso vai crescendo. O tamanho do teu sorriso fica sem medida. Descansas. Ali ficas a planar e a contemplar. Voltas a ganhar velocidade, voltas a subir. A tua sombra deixa de existir, agora és somente um, como uma barriga de gémeos. Um pleno amor. O teu corpo flui em direcção a ela. É brilhante, clara, leve, feliz. Nunca chegas, é uma Luz de Esperança. Nunca chegas, mas nunca desistes dela. Continua a voar...

Sem comentários:

Enviar um comentário