segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Bola de Ouro, de Berlim ou ... ?!

Tem valor e ficamos mais ricos, sem dúvida! Somos portugueses e temos entre nós os melhores jogadores de futebol do mundo. Eusébio, Figo e Cristiano Ronaldo. Ficamos sem dúvida mais ricos e com a imagem mais valiosa. Sem dúvida que, a demonstração amorosa de Ronaldo, ficará gravada na memória de todos por muitos anos. Sem dúvida que, os valores levantados por Ronaldo: família, amizade, trabalho, esforço, luta são características grandiosas e exemplos a seguir. Somos conhecidos por mais este feito histórico. Lembro-me de, em 2001, estar em Zanzibar e me perguntarem de onde era: "Portugal". A resposta veio igual mas com uma grande interrogação no fim "Portugal?!?!?!" ... "Sim! Portugal! Do Figo" ... "Ahhhhhh Figo! Figo!". Afinal existe Portugal. Antes isso do que "Ahhhhhh Bomba atómica!" ou "Ahhhhhhh 11 de Setembro!" ou "Ahhhhh Auschwitz!" ... antes isso. 

O certo é que, não sendo Portugal um país de origens futebolística, a história já começa a enraizá-lo. E que a raiz seja um desporto e a sua história cheia de motivos de orgulho. A escala gigante do futebol, e o que se passa com os outros desportos, também já conhecemos. O que é maior nesta escala, é termos entre nós três exemplos de Pessoas a serem as melhores do mundo. E isto não deve ser nada fácil. Somos sete ou oito biliões de pessoas nesta bola planetária e, entre elas, temos as três melhores, num desporto. Somos bons no físico, nos Jogos Olímpicos já demonstrámos e nos Para-Olímpicos também (e assim continuemos, cada vez com mais garra e mais apoios). 

Mas o que eu queria mesmo era que fossemos os melhores, pelo menos, na categoria de Ministro da Educação. Deveriam existir uns prémios que galardoassem os governantes de um país. Imaginem a alegria que era nós termos o Melhor Ministro da Educação do Mundo! Aquele que tinha à escala mundial os maiores valores éticos, as acções mais certeiras, a admiração do seu povo, bandeiras nacionais colocadas na varanda à sua imagem e valor. O ministro que era o Comandante da Educação! Aquele que todos queriam para o seu país. O mais valioso! Aquele em quem nós depositávamos toda a confiança e que, nos momentos decisivos, deixava dez milhões a aplaudir e a chorar de emoção! Aquele que provocava homenagens à porta do ministério! Aquele que era benzido e aclamado por Papas e Bispos! Ora Bolas... isto é que era uma boa Bola para mim! Isto é que era um Valor Tamanho! 

Não sendo assim, fico-me por aqui a desejar a implementação destas Bolas de Ouro Governamentais, a bater palmas às Bolas-de-Berlim - do café Califa, que de certeza tem  um pasteleiro com Bola de Ouro e, por fim, a tentar dar cabo das bolinhas de celulite instaladas por Berlim!

Bola de Berlim é como a de Ouro... invejada, ambicionada, "engordativa" de espírito, saciadora de nervos!

Bola-de-Berlim, Portugal

Sem comentários:

Enviar um comentário