terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Ele ali e ela lá

Ele, provavelmente, a acabar o ciclo sexagenário. Ela, invisível aos meus olhos, provavelmente, a começar as duas dezenas de aniversários. Ele ao telefone. Ela, invisível aos meus olhos, ao telefone. Ele com ar derreado, esgotado e quase tresloucado. Ela, invisível aos meus olhos, com ar colérico, cadavérico e anti esotérico. Ele de telemóvel na mão. Ela, invisível aos meus olhos, de telemóvel na mão. Em comum, os dois comunicavam entre si. Em desacordo, a orientação no planeta "Shopping"!


Oh filha... mas já vi...
...

Não há lá nada do que me estás a dizer...
...

Não, não há!
...

Como "é impossível?!" Se eu te estou a dizer que não há, é porque não há. Eu já fui de uma ponta à outra e não há!
...

Ai filha... tu metes-me em cada trabalho... ai valha-me Deus!
... 

Tu sabes que eu não gosto deste centros comerciais! E estou a ficar farto!
...

Oh filha, claro que faço.
...

Mas é preciso que eu primeiro encontre a de mulher! Não é?!
...

O que é que diz?! Ai filha diz "Zara Óme"... a de mulher não há! Já andei de uma ponta à outra e não há! 



(e muito havia para "dizer" acerca deste pequeno trailer assistido por mim, ou não... "Eles" deste mundo podem opinar. "Elas" deste mundo podem ir buscar os Kleenex!)

Sem comentários:

Enviar um comentário