terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Pedro Abrunhosa... só se ela quiser

A caminho da escola e com a sua rádio preferida no ar, ia dizendo em voz alta "se ela quiser"... "se ela quiser" ... "se ela quiser". Só prestei atenção quando comecei a achar estranho ele estar a falar com um "Ele" desconhecido e repetidamente. 
Estando ele com aquele olhar para um horizonte inexistente, levantei o som do rádio para perceber se havia alguma ligação. A música que passava era esta...


e ao ouvi-la percebi que ele respondia ao prepotente do Abrunhosa, e muito bem! Se não, vejamos...


Leva-me ao fim da montanha, "se ela quiser" dizia ele
Dá-me do vinho da Vida, 
"se ela quiser" dizia ele
Estende o céu, faz a cama,
Onde me escondo da ferida,
E agora
Somos mais fortes que o chão.
Mostra-me a foz do teu rio, 
"se ela quiser" dizia ele
Vem à nascente do meu, 
"se ela quiser" dizia ele
Afasta a dor e o perigo, 
"se ela quiser" dizia ele
Porque a distância doeu,
E agora
Voámos em contramão. 
"se ela quiser" dizia ele

E há-de haver outro lugar,
E palavras p'ra dizer
Quando a terra abraça o mar
É como um Filho a nascer.
E há-de haver outra maneira,
De contar a quem não sabe,
Se me dás a Vida inteira,
Porque só vivi metade?

Leva-me de volta a casa, 
"se ela quiser" dizia ele
Abre as portas do jardim, 
"se ela quiser" dizia ele
Deita-me na tua cama, 
"se ela quiser" dizia ele
Diz que sim, diz que sim... 
"se ela quiser" dizia ele

Segue por este caminho,
Apanha luas de prata, 
"se ela quiser" dizia ele
Um Beijo é o nosso destino,
Beijo que fere e não mata,
E agora
Somos mais corpo que dantes.
Não temos frio no fogo,
Trazes por dentro o verão,
Vejo-me em ti e descubro
Somos luz, sombras não,
E agora
Voámos em contramão. 
"se ela quiser" dizia ele
...

Ai Abrunhosa tens tanto a aprender sobre o Amor... O Guerreiro é que sabe, isto da exigência e do amor tem de ser feito em espelho, em exemplo, em liberdade e não, na exigência das palavras e dos actos!







Sem comentários:

Enviar um comentário