sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Brasil 2 - Portugal 0


Quando duas pessoas se casam também se casam os amigos e as famílias. A principal diferença é que entre os amigos e as famílias não há assinaturas! O casamento é a apresentação à comunidade da vontade daqueles dois seres (às vezes três, no caso do Brasil). 
Nós, deste lado, andamos empenhados até ao tutano, na preparação de um casamento bem Sabura. E uma preparação à séria que envolve os noivos e as testemunhas - carinhosamente nomeadas como padrinhos/madrinhas. A única coisa que a "wedding team" não decidiu em conjunto foi mesmo... casar. Os noivos informaram-nos disto e esse foi o nosso ponto de partida. A partir de então, vários têm sido os "wedding meetings" para divisão de tarefas e atribuição de cargos. Uma construção cooperada e feliz. A notícia menos feliz é que este wedding antecede a partida dos noivos para o Brasil. Por força das circunstâncias em que o nosso PM nos meteu, estes serão mais dois amigos a rumar para fora de Portugal. Dois profissionais qualificados, muito competentes, que não brincam em serviço e que o nosso PM mandou embora. Tenho a certeza que se irão dar muito bem em terras quentes. O Brasil fica a ganhar e nós a perder. As saudades vão ser muitas, mas a "wedding team" já agendou uma incursão até lá (e desta vez voaremos na Tap, não na maionese airlines)! Afinal de contas temos de continuar a supervisionar o contrato.

Num dos "wedding meeting" brindámos com vinho da região de La Rioja (Espanha), o que me trouxe à memória um amigo que vive por essas bandas, e que já não vejo/oiço há muito tempo! Um economista que, também, cuenta cuentos nas rotas dos vinhos... Salud, Carles!

Salud também aos noivos, à Wedding Team, e a todos vós...

(olhos nos olhos para ninguém ter azar) e...
arriba de ti
debajo de ti
alrededor de ti
e dentro de ti

Sem comentários:

Enviar um comentário