sábado, 9 de fevereiro de 2013

Tempo de ser

O melhor futuro é o instante de cada presente.

Ele vivia desta forma. A sua sombra aprendia com ele e os dois faziam nascer o presente sem lembrança do passado, nem promessa de futuro.

Ele caminhava com a mochila carregada de memórias que lhe alimentavam exclusivamente o presente. Não precisava saber qual era o destino, não era isso que o fascinava. Pisar caminho, olhar à sua volta, sentir os atalhos eram a sua meta. A sua sombra percorria o caminho, olhando ora para trás, ora para a frente. Caminhava com memórias que lhe alimentavam o seu futuro. Quando se aproximava da meta deixava de a ver, apenas conseguia vislumbrar o que os seus olhos já tinham visto e o horizonte longínquo. Vivia do seu passado, escondendo-se no presente e com a esperança de um futuro prolongado. 

Mas o que os dois mais gostavam de fazer no caminho era esconderem-se do tempo e assim ficarem ... só ele e ela.


Sem comentários:

Enviar um comentário